Namoro a Distância?

É uma droga…
Sério… Namoro à distância é uma verdadeira droga. É uma das experiências mais dolorosas que uma pessoa pode viver.
Morar na sua imaginação, sentir uma saudade incessante, é o querer eterno. Enfim… Não desejo isso pra ninguém. Eu namoro a distância a 2 anos e alguns meses. Nesse tempo morei apenas 7 meses próximo à minha namorada e posso afirmar que não há um só dia em que eu não deseje ter um namoro mais “normal”, digamos assim.
Em tese, o namoro à distância nada se parece com o namoro próximo, já que “no namoro à distância você não pode tocar, abraçar, beijar, sentir, transar (a controversas hehehe)”, ou seja, namoro à distância não é um “namoro de verdade!”. Mas, em minha opinião, o namoro à distância é capaz de proporcionar as mesmas emoções que um namoro próximo e até com mais intensidade. Provavelmente, o fato de você ter que se focar no lado sentimental e não no lado carnal da relação, faça com que você seja mais intenso ao falar, ao permitir, ao se doar, ao crescer e amadurecer, ao aprender a aceitar mais do que querer.
No namoro à distância você tem tanto, quanto num namoro próximo: felicidade, completude, segurança e até companhia… (internet, TIM e Skype estão ai pra isso!) Porém, sentimentos como confiança, paciência, amor e… Fidelidade tem que pesar muito mais nas suas ações e atitudes.
Pode parecer ridículo falar isso, mas se você não AMAR MUITO a pessoa com quem está tendo um relacionamento à distância, só lhe restam duas alternativas: Ou você não vai conseguir ser fiel por muito tempo, porque a carência logo vai te sugar como um tornado e quando você perceber já vai estar no meio do turbilhão; Ou vai incorporar o estilo masoquista e vai passar a sofrer integralmente por basicamente tudo! (nada contra os masoquistas, desde que vivam essa vida consciente! rs..)
“J., então quer dizer que se você for fiel, paciente, confiar e amar muito o namoro a distância vai ser tão bom quanto o namoro próximo e não vai ter problema nenhum, vai ser perfeito?” #NOT
Não tem como você namorar à distância sem sentir um pouco de insegurança (aliás, nenhum namoro está isento disso). O problema é que muita insegurança gera ciúme e consequentemente, discussões intermináveis. E então você chega à fase que eu chamo carinhosamente de “Novela Mexicana”, ou seja:
Você descobre que sua sogra é uma bruxa (sua mãe também é sogra viu?), você nunca tem dinheiro suficiente pra fazer aquilo que gostaria (passagens aéreas ainda são muito caras!), as amigas da sua namorada se revelam FDP (e as suas amigas são todas piriguetes, segundo sua namorada… rs…).
E o que seria uma conversa simples numa tarde de domingo pelo MSN, se torna um capitulo de “Maria do Bairro”:

_Amor, quem é Suzane Luiza!?
_Não sei, amor. *vendo novo clip da Ciara no Youtube*
_Como não sabe se a VACA te mandou um recadinho de “bom fim de semana” com direito a beijinhos e tudo? *irritada*
_Deixa eu ver, Amor… – *pausando o vídeo* – Ah! É minha prima do interior de SP, só vi ela uma vez quando era pequena e ela me achou e add. *calma*
_Hum… Sei… *desconfiada*
_Eu juro! *beijinho pela cam*
_Então você vai apagar o recado e excluir sua “priminha”, né? *beijinho rápido*
_Não posso, Amor, ela é minha prima… *explicativa*
_Você não me ama mais? *chorando desesperada*
_Claro que eu amo, Gabriela Cristina!!! *desespero também*
_Não ama! Se amasse apagaria essa VACA DO SEU FACEBOOK!!! *gritando*
_Amor, ela é só minha prima… *tentando explicar novamente*
*2h depois*
_Você vai apagá-la do seu facebook? *perguntando pela milésima vez*
_Gabriela Cristina eu-não-posso! *paciência acabando*
_Porque você tá sendo grossa comigo? Eu não fiz nada! Você que fica dando brecha pra essa piriguete dar em cima de você… blá-blá-blá…

É mais ou menos isso o que acontece… rs…

“Aí J., se você não gosta, se é tão ruim assim, então por que cargas d’água você namora à distância?”
Porque não tenho outra saída. É Ela quem eu amo e não vai haver outra garota no mundo que me faça sentir tão amada e especial como a minha namorada faz. Mesmo que haja brigas, desentendimento, confusões, saudade e carência em níveis absurdos, eu não consigo viver sem Ela (e acredito que ela também não consiga viver sem mim… rs…). E se só podemos ter uma a outra através do MSN, Orkut, Facebook, TIM, VIVO, Skype e e-mail, então que seja. O importante é estar, de alguma forma, com quem a gente ama e quer bem.

Bom, é isso. Se você também tem relacionamento à distância e concorda ou discorda das ideias do meu texto, de sua opinião e deixe um recado aqui a baixo. Vou adorar conversar com você… 🙂

6 Comentários

  • auhahuahuahuahuahuahuahuahauhauaha ADOREI!

  • Muito bom mesmo!!

  • Gostei muito =)

    Eu ri demais do “as amigas da sua namorada se revelam FDP (e as suas amigas são todas piriguetes, segundo sua namorada… rs…).”

    Acho que namoro assim é bem tenso mesmo. Como a infidelidade ainda não chegou aqui, tô naquelas de sofrer por tudo. É uma droga mesmo.

    Eu também não recomendo para ninguém. Tá solteira? Quer um namoro? Saia para bares, baladas, exposições, teatro, shows, tudo! Não vai procurar na Internet.

    Tá, eu não procurei a minha na internet. A J.não procurou a dela na internet. Acredito que isto vai acontecendo.Quando vc percebe tá lá contando os dias para ver a pessoa.

    Esperando que essa fase passe o quanto antes [esta do sofrimento que beira o ridículo por TUDO – ‘ohhhhh, vou mesmo ter que ver o último capítulo da novela sozinha???’ passei em pensar em algumas coisas que podem ajudar…

    A primeira é não ficar esperando o dia em que eu vou ver a namorada. Deu pra se ver, deu. Não deu:? Senta e chora Até mesmo porque já é isto que tem sido feito, rs.
    Acho que não ficar criando expectativas é o que eu quero dizer. Horrível isto de ficar pensando e pensando. Ainda que saia tudo lindo não será do jeito que vc imagina. Pq, claro, vc imagina que seja o capítulo final da novela!

    Eu tinha achado que seria uma boa reencontrar os amigos, fazer o de sempre. Mas, não. Isto não existe. Não pra pessoas que não são tão fãs de encontrar os amigos SEMPRE, sair por aí badalando. Então, não rola.

    Ainda tô pensando no que pode facilitar. Acho que ser presente na vida da namorada ajuda muito. Ser paciente também. E ser você mesma. Não adianta vc ser uma namorada à distância – já que vc não tá olhando pra cara da namorada e pode dizer ‘claro’ quando quer dizer ‘tá brincando né, ¨$%#$#$#??????!!!!!!I111!!ONZE!!!!!’ e quando encontra mostrar como vc realmente é.

    Quanto à insegurança… melhor nem comentar. Ainda é bem complicado isto pra mim. Acho que pra maioria das pessoas, seja num relacionamento à distância ou não. A dificuldade de ficar na minha cabeça a ideia de que a namorada não pensa em me trair como eu nao penso em trair é absurda. E não é só em relação à traição. É em relação a ela ver alguma outra mulher e se interessar do nada! É em relação a ela desistir deste namoro à por achar que não tá valendo a pena… E, o estranho é perceber que tudo isto também ocorre num namoro que não é à distância.

    • Bruna, acha que com ciúme e insegurança TODOS que namoram a distância sofrem… O lance é saber dosar e tentar se controlar… rs… Agora esse negócio de sair com os amigos pra se distrair pra mim só funciona em partes, porque na maioria das vezes o que acontece é eu ficar checando o celular de 10 em 10 minutos pra ver se tem uma chamada ou torpedo da minha namorada! kkkkkk E ainda lembro e falo dela o tempo todo!!! Então num adianta muito sair de casa não… rs… Sem dúvida, depois que comecei a namora fiquei mais “caseira” rs… Por isso acho que está ligado ao quanto você ama a pessoa… Porque acho que se perguntarmos pra qualquer casal que namora a distância, se ele gosta de ter um namoro “limitado” assim, na minha opinião, a maioria vai dizer que não… 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOPO

amora é uma multiplataforma online por e para sapatão: as les, as bi, as cis e trans/nb. Um lugar seguro e saudável pra todes nós.