Livro de cabeceira de autores como Manuel Bandeira e Paulo Mendes Campos, Coração (1886), do italiano Edmondo De Amicis, foi um marco na vida intelectual brasileira e um dos títulos estrangeiros mais vendidos entre as décadas de 1920 e 40 no Brasil. A nova edição, cujo projeto gráfico evoca um antigo caderno escolar, conta com a tradução de Nilson Moulin, notas explicativas dos trechos históricos, posfácio exclusivo escrito pelo crítico italiano Antonio Faeti, texto de orelha assinado pelo escritor Bernardo Ajzenberg e uma biobibliografia. A obra foi publicada com três opções de capa.
Este clássico romance de formação narra a passagem da infância para adolescência de uma heterogênea turma de garotos que se veem diante de novas e complexas experiências de vida. O livro é o diário de Enrico, que irá se deparar com situações muito mais delicadas, para além do novo universo escolar em que entrou. Coração permanece atemporal ao tratar temas como convivência, solidariedade, compaixão e cidadania.

“O Coração era o livro de leitura adotado na minha classe. Para mim, porém, não era um livro de estudo. Era a porta de um mundo, não de evasão, mas de um sentimento misturado, com a intuição terrificante das tristezas e maldades da vida.”

Manuel Bandeira


Coração – Infanto-juvenil

Autor: Edmondo De Amicis

Ilustrações: Serrote

Tradução: Nilson Moulin

Editora: Cosac Naify

Quero tudo, e quero agora.👑⚡ Fazendo amor, política e festa em @amoravc_ 💜 Transformando código em poesia na @outsiders.black 👩🏾‍💻

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TOPO

amora é uma multiplataforma online por e para sapatão: as les, as bi, as cis e trans/nb. Um lugar seguro e saudável pra todes nós.