Como me descobri

Nem me lembro de quantos anos tinha ao certo quando descobri que era lésbica. Hoje olhando para minha infância, identifico atitudes, modos de agir e por quem agi que denunciam certo caráter lésbico-bofe (rs) como por exemplo, dar todo o lanche que comprava na cantina à minha coleguinha, ou “defendê-la” de todo e qualquer garoto que ousasse mexer com ela (“Ain J., que fofo! *-*” As Ladies pira em ser defendida na escola! kkkkkk). Mas esse comportamento podia ser completamente normal e talvez eu só o associe a atitudes lésbico-bofísticas por se uma lésbica-bofe hoje, né!? (Freud explica!) Ou não! Acabei de me lembrar de que uma vez fui perguntada se gostaria de ser um garoto e mais que rapidamente eu disse que sim, que adoraria fazer xixi em pé!
“J. isso não quer dizer absolutamente nada, mesmo porque é muito grosseiro afirmar que lésbicas gostariam de ser homens, mesmo as bofes/butches!” É verdade, uma coisa é ser lésbica, gostar e aceitar seu corpo, outra é ser transexual e sentir como se tivesse nascido no corpo errado. (Sumemo!)
Bom, eu fui crescendo com o estilo sempre mulekinho de ser (chinelo Rider, bermudão e camiseta, cabelo sempre mais curto) e depois quando já estava bem mais velha 14/15 anos, que foi quando eu comecei a assistir novelas, eu me lembro de que eu nunca me colocava no papel da mocinha (é chato!). Eu gostava muito mais de me ver no papel do galã, do príncipe encantado, do justiceiro, do mocinho Às vezes do cara rebelde, chefe da gangue, que depois se arrepende de todas as coisas feias que fez e fica bonzinho pra enfim namorar a mocinha no final (muito mais sexy!). Eu me lembro que eu conversava sozinhas as vezes, travando um diálogo com o travesseiro. (Parte mico do texto ou será que foi quando disse que adoraria fazer xixi em pé? Whatever)
Mais ai quando completei uns 16 anos, descobri o canal de venda de produtos pornôs da antena parabólica! (Ô adolescência animada! Benditos são os pais que dormem cedo!!!) Na real o canal num tinha quase nada de pornográfico, e hoje eu acho até broxante (propagandas de bombinhas para aumentar o pênis de tamanho eca ¬¬’), mas a graça estava em ver as garotas que faziam a propaganda com suas lingeries sexy’s e as vozes, caras e bocas que elas faziam pra chamar a atenção dos freguêsES! (masculino, claro). E isso rolava nos dias de semana porque no sábado, AAH O SÁBADO No sábado era dia da Rainha, da Deusa, da Vitaminada, da Popozuda (mentira que ela era mó seca) da TU-DI-BÃO EMANUELLE!!! *gritos, assovios, gemidos e suspiros* Sim! A Rainha do pornô de canal aberto dos adolescentes dos anos 90! (Emanuelle tá veia, em?! kkkkkkkk Deve tá só as pelanca, tadinha). Emanuelle já me fez muito feliz (sem maiores comentários).
Mas como nos filmes da Emanuelle havia sexo com ambos os sexos (nossa que frase esquisita), ainda não era possível afirmar minha homossexualidade através deles e foi só com 18 anos que eu tive coragem de assistir meu primeiro filme pornô totalmente lésbico!
“Nossa J. você nunca tinha visto filme de temática lésbica?” Já, já tinha sim, mais filmes mais antigos de temática lésbica são sempre tão depressivos que num dava pra me sentir pelo menos “animadinha” com os poucos e possíveis carinhos trocados ali. Já no filme pornô, “minha Nêga”, se tu molhar a calcinha num tem como negar, né?! Pelo menos alguma predileção você tem! E foi bem pra isso mesmo que eu quis ver o filme, curiosidade sim, mais eu queria uma confirmação física de que eu realmente sentia alguma atração pelo sexo feminino.
“Quer dizer que você baixava filmes pornôs no computador? Conte-me então como é ter que formatar o computador a cada dois meses”
By Willi Wonka
Quando fui pra faculdade o horizonte se abriu por completo e foi como se um véu que cobria os meus olhos caísse e eu pudesse ver nitidamente várias características que me fazia muito mais propensa a ter relacionamentos com mulheres do que com homens. (E não era só o fato de molhar a calcinha vendo filme pornô, tá! =P)
Na minha adolescência eu até tive contato físico-sexual com garotos, mas nada chegou perto do que só a minha imaginação conseguia quanto o assunto era mulher. E naturalmente fui eliminando as possibilidades heterossexuais.
Meu primeiro beijo em uma mulher foi aos 24 anos, 7 dias, 7 horas e alguns minutos Foi inesquecível Já o meu primeiro beijo em um menino eu já nem lembro mais kkkkkkkkkk
E você? Como e quando foi que você se deu conta de que era lésbica, gay ou heterossexual? (rs diversidade, diversidade)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

TOPO

amora é uma multiplataforma online por e para sapatão: as les, as bi, as cis e trans/nb. Um lugar seguro e saudável pra todes nós.